Qualidade, segurança, meio ambiente e saúde:
compromisso com o desenvolvimento sustentável do Brasil.
Apresentação
Meio Ambiente
Saúde
Política de QSMS

Meio Ambiente

O desenvolvimento sustentável é mais do que um conceito politicamente correto para o Estaleiro Atlântico Sul. Para a empresa, a sustentabilidade ambiental é um sólido princípio ético em que se equacionam o respeito ao meio ambiente e um compromisso com o crescimento e desenvolvimento sócio-econômico do Brasil.

A fim de manter a coerência com esse princípio e cumprir a legislação internacional, nacional e local, o Estaleiro Atlântico Sul executa um conjunto de programas nas áreas ambiental e até arqueológica.

Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Todos os resíduos gerados, tanto na implantação, como na operação do Estaleiro Atlântico Sul, são analisados e descartados sem trazer risco ao meio ambiente. O lixo comum passa por um processo de coleta seletiva e o material não reciclável é encaminhado para aterros sanitários. Os entulhos, após armazenamento provisório, são depositados em terreno aprovado pela Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH). Tintas e óleos são separados e encaminhados para aterros industriais ou para reciclagem

Programa de Monitoramento dos Efluentes e da Qualidade das Águas Superficiais e Subterrâneas e Sedimentos na Área de Influência Direta do Empreendimento
Com o objetivo de monitorar a qualidade das águas na área de influência do Estaleiro, são realizadas medições em sedimentos, águas superficiais e águas subterrâneas. Os dados coletados permitem o acompanhamento dos níveis de qualidade da água e dos sedimentos ativos na região.

Programa de Acompanhamento do Meio Biótico para Determinação das Concentrações Ambientais de biocidas de Tintas Anti-incrustantes no Estuário do Rio Tatuoca
O Programa utiliza a oceanografia física e espécies bio-indicadoras para monitorar e ter uma visão mais ampla dos impactos ambientais na área. Na oceanografia física, são analisados fatores como fluxo e circulação das águas, transparência na coluna de água, entrada da água do mar no estuário, transporte de materiais pela corrente, entre outros. Espécies bio-indicadoras (organismos que acumulam os componentes que estão na água ou no sedimento) como ostras, ouriços e copépodos também são utilizados para realizar este monitoramente.

Programa de Determinação da Taxa de Sobrevivência de Organismos Nectônicos Captados pelo Mecanismo de Enchimento do Dique Seco
Na primeira etapa do Programa, durante a implantação do Estaleiro, foi realizada triagem em laboratório para identificação dos animais presentes no ecossistema. A partir do início das operações do empreendimento, inicia-se a segunda etapa, com a monitoração da taxa de sobrevivência das espécies. Após a pesquisa, os animais capturados são liberados.

Acompanhamento do Meio Biótico – Quantificação da Variação Circadiana e Sazonal do Meroplâncton do Estuário do Rio Tatuoca
O Programa busca conhecer as modificações na estrutura da comunidade zooplanctônica na região estuarina, com ênfase no meroplâncton. O objetivo é identificar e dimensionar uma eventual mortandade de ovos, larvas e pós-larvas de peixes, crustáceos e moluscos provocada pelo enchimento do dique seco e do tanque de lastro de navios. Este monitoramento visa fornecer subsídios para um manejo voltado para o desenvolvimento sustentável.

Programa de Prevenção de Acidentes e Incidentes e de Gestão Ambiental
Voltado para a implantação e fiscalização de procedimentos de gestão ambiental, segurança e saúde ocupacional, o Programa visa a adequação das atividades do Estaleiro às exigências internacionais e nacionais da área de meio ambiente para obtenção da certificação ISO 14.001.

Programa de Determinação da Toxidade Aguda e Crônica dos Efluentes da Operação do Dique Seco
O Programa visa avaliar e monitorar a eficiência dos sistemas de tratamento adotados pelo Estaleiro Atlântico Sul para diminuir o impacto dos efluentes na fauna do estuário do rio Tatuoca. Inicialmente, serão realizados bioensaios quinzenais. A partir dos resultados, poderá ser definida uma nova periodicidade, indicada para o adequado monitoramento da área.

Programa de Comunicação Social
O Programa de Comunicação Social tem como objetivo promover a divulgação dos projetos sociais e ambientais do Estaleiro Atlântico Sul junto à população da área de influência e demais públicos-alvos identificados. As três principais linhas de ação são a educação ambiental na região, a divulgação de programas sócio-ambientais da empresa e a disseminação de informações que contribuam para a inclusão da comunidade local nas vagas de trabalho oferecidas pelo empreendimento.

Programa de Monitoramento Arqueológico na Ilha de Tatuoca
Em parceria com o Iphan, o Estaleiro Atlântico Sul realiza o monitoramento dos trabalhos de instalação do empreendimento, visando a preservação de informações arqueológicas que possam existir no local. Os trabalhos envolvem toda a área de impacto direto do empreendimento.

meio_ambiente 
 


 

Estaleiro Atlântico Sul
Ilha de Tatuoca, s/n
Complexo Industrial Portuário Gov. Eraldo Gueiros - Suape
Ipojuca – PE – Brasil - CEP 55590-970 - Caixa Postal 56
Fone: 55 81 3311-7200 - Fax: 55 81 3311-7278

 

Escritório Rio de Janeiro
Av. Rio Branco, 53/4º andar – Centro
Rio de Janeiro – RJ – Brasil - CEP 20090-004
Fone: 55 21 2276-2300 - Fax: 55 21 2253-2703